Anuncios

 

Obs. Lição de Classe de Adolescentes – 3° trimestre de 2016 - CPAD
Martinho Lutero e João Calvino são os mais famosos reformadores. Calma! Eles não eram pedreiros, carpinteiros ou sequer reformavam móveis. Ser chamado "reformador" na História da Igreja significa ser agente da Reforma Protestante.


MARTINHO LUTERO: COMO SER ACEITO POR DEUS?
Nascido em 1483, na Alemanha, Martinho Lutero era filho de humildes camponeses.
LEIA TAMBÉM - clique:
Apesar de pobres, seus pais se esforçavam para que ele tivesse uma boa educação. Com o objetivo de realizar o sonho de seu pai, que queria ter um filho advogado; em 1501, Lutero matriculou-se na faculdade de Direito.
Mas esses planos foram mudados quando em 1505, um raio por intermédio de uma forte tempestade caiu perto de Lutero. Deitado no chão e tremendo de medo, ele gritou: "Santa Ana, me ajuda e me tornarei monge!" (segundo o ensino católico, Santa Ana teria sido mãe de Maria e avó de Jesus). Calma! Não culpe o pobre Lutero! Nesta época não existia outra igreja no Ocidente, então, todo cristão era católico e acreditava nos santos.

Em 1508, Lutero recebeu um convite que era a realização de um sonho. Ele iria para Roma. Tinha esperança de que na chamada "cidade santa", lugar onde o papa morava, fosse encontrar a verdadeira santidade cristã.
Que decepção! Roma era uma cidade corrupta, os padres praticavam todos os tipos de pecados e não se importavam com isso.
Nesta época, Lutero era professor na Universidade de Wittenberg, e ensinava os Livros de Gênesis e Salmos. Mas Lutero tinha muitos problemas com a forma que esses livros mostravam Deus.

UMA NOVA CONSCIÊNCIA!
Sua angústia crescia cada dia mais, até que por volta do ano 1514, Lutero entendeu o texto de Romanos 1.17 que diz que o homem é aceito por Deus pela fé. Ao ter esse entendimento, ele afirma que sentiu as "portas do paraíso se abrindo".
Começou então a ensinar que o homem não é merecedor da salvação e que não há nada que ele possa fazer para alcançá-la, mas que Deus a oferece de graça para a humanidade (Rm 3.22-24).
Mas como conciliar essa descoberta maravilhosa com o ensino oficial da igreja, que afirmava que por intermédio das boas obras, e da compra de indulgências (um perdão papal) era possível salvar-se.
No dia 31 de outubro de 1517, Lutero colocou na porta da igreja de Wittenberg suas "95 teses" em que condenava a situação da igreja e o comércio da fé realizado com a venda de indulgências.
Este  acontecimento deu início a Reforma Protestante, movimento que dividiu a igreja em católica e protestante.
Até hoje, o dia 31 de outubro é considerado o "dia da Reforma Protestante", sendo uma excelente oportunidade para comemorarmos, ao invés do halloween, uma data tão especial.

BÍBLIA DE MARTINHO LUTERO.
Lutero reformou radicalmente várias práticas cristãs: agora todos podiam ler a Bíblia e participar do culto por intermédio do canto, pois era um admirador da música e escreveu alguns hinos, seu mais conhecido se chama "Castelo Forte" (número 581 da Harpa Cristã).
Lutero também ensinou que Cristo é o único que pode unir Deus e os homens (l Tm 2.5; Jo 14.6). Seus ensinamentos trouxeram um sentimento de liberdade entre o povo, porque o livrou das superstições, dos impostos cobrados pelo papa e da imoralidade praticada pelos padres. O povo de Deus agora tinha liberdade para adorar com alegria!
Lutero morreu no ano de 1546, mas seus ensinamentos continuam a influenciar homens e mulheres até os dias atuais.
AUXILIO HISTÓRICO
Lutero tinha quatro paixões que serviam para todos os crentes, e que explicam as grandes mudanças que iniciou.

Sola scriptura ('Apenas as Escrituras'). Deus usou sua Palavra para abrir o dique em que estava confinado o poder e a Igreja dEle. Hoje, na Alemanha, todas as estátuas de Martinho Lutero mostram-no apertando a Bíblia perto do coração. Com frequência, ele dizia: “Pela Palavra de Deus, e apenas pela Palavra de Deus”. E na Palavra de Deus ele não encontrou oração pelos mortos, nem outros intercessores além de Cristo. Ali tampouco se afirmava que a retidão estava firmada nas obras.

Sola Christus ('Apenas Cristo'). Quando Lutero leu a Bíblia, descobriu que as pessoas tinham acesso direto a Deus por intermédio de Cristo, e este se tornou o segundo lema da Reforma.
O compromisso radical de Lutero com a suficiência de Cristo e da sua obra levou-o a denunciar qualquer mediador entre Deus e o homem que não fosse Jesus Cristo. Nem Maria, nem santos mortos, nem sacerdotes podiam pegar o papel de mediador dado apenas a Jesus. Lutero acreditava que as pessoas tinham acesso direto a Deus por intermédio de Cristo.

Sola gratia ('Apenas graça'). Cristo vem a nós pela graça de Deus. E Ele que inicia o processo, quem vem em busca do perdido para salvá-lo. Ele trabalha em nós para nos atrair a Ele. Ele inicia o relacionamento conosco.

Sola fide ('Apenas por meio da fé'). Nossa resposta à graça de Deus é a fé. O homem não pode salvar a si mesmo. A salvação acontece por intermédio de Cristo, e apenas de Cristo, por meio da profunda graça dEle e da confiança (fé) radical nEle"
(GARLOW, James L. Deus e o seu Povo: A História da Igreja como Reino de Deus. Rio de Janeiro: CPAD, 2011, p.129).

BAIXE ESTA LIÇÃO COMPLETA AQUI
 
Top