Anuncios

 

O velho homem arma-se contra o novo homem. A natureza pecaminosa da carne luta por sufocar a influência do Espírito Santo. Embora essa guerra seja interna e invisível, há claros sinais externos da carnificina provocada pela batalha. Quando o Espírito é vitorioso, vemos o fruto do Espírito. E quando a carne vence, também percebemos a evidência externa.
Antes de Paulo discorrer sobre o fruto do Espírito, primeiramente ele fala das obras da carne.



Veja Gálatas 5.19-23.
19 Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, prostituição, impureza, lascívia,
20 Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias,
21 Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus.””.
Esta lista das obras da Carne identifica as práticas pecaminosas que, conforme o apóstolo enfatizou (mediante repetição), caracterizam os não-regenerados e os perdidos (ARC).

I. DEFININDO A CARNE EM GÁLATAS 5.
Carne” (gr. sarx) é a natureza pecaminosa com seus desejos corruptos, a qual continua no cristão após a sua conversão, sendo seu inimigo mortal (Rm 8.6-8,13; Gl 5.17,21).
Aqueles que praticam as obras da carne não poderão herdar o reino de Deus (Gl 5.21). Por isso, essa natureza carnal pecaminosa precisa ser resistida e mortificada numa guerra espiritual contínua, que o crente trava através do poder do Espírito  Santo (Rm 8.4-14; Gl 5.17).
VEJA TAMBÉM
II. A LISTA DAS OBRAS DA CARNE E SEUS SIGNIFICADOS

As obras da carne são dividida em:- Pecados de desejos, números 1-4 (Gl. 19).
- Pecados de impiedade e superstição, números 5-6 (Gl. 20).
- Pecados de temperamento, números 7-17 (Gl 5. 20-21).
- Pecados de apetite - comer e beber, números 16-17 (Gl. 21).

1. O SIGNIFICADO DE CADA OBRA DA CRNE

1) Adultério. (gr. moicheria), relações sexuais ilícitas entre homem e mulher, solteiros ou casados (Mt 5.32). Traduzido como adultério (Mt 15.19; Mc 7.21; Jo 8.3; Gl 5.19).

2) “Prostituição” (gr. pornéia), isto é, imoralidade sexual de todas as formas. Isto inclui, também, gostar de quadros, filmes ou publicações   pornográficos (Mt 5.32; 19.9; At 15.20,29; 21.25; 1Co 5.1).
Os termos moichéia e pornéia são traduzidos por um só em português: prostituição.
Este pecado a ser mencionado é aquele que foi proibido no Sétimo Mandamento. Envolve a violação da santidade do casamento por meio de relações sexuais ilícitas.


3) “Impureza” (gr. akatharsia), isto é, pecados sexuais, atos pecaminosos e vícios, inclusive maus pensamentos e desejos do coração (Ef 5.3; Cl 3.5).
Envolve desde a fornicação até os abusos sexuais contra o próprio corpo. Usualmente está associado ao contado sexual entre pessoas solteiras. Neste texto, entretanto, tem um sentido mais amplo, incluindo o contato sexual ilegítimo, no sentido mais lato da palavra (Atos homossexuais estão incluídos).
A impureza é o oposto à pureza, incluindo sodomia, homossexualismo. lesbianismo, pederastia, bestialismo e todos outras formas de perversão sexual (Gl 5.19;Mt 23.27; Rm 1.21-32; 6.19; 2 Co 12.21; Ef 4.19; 5.3; Cl 3.5; 1 Ts 2.3; 4.7; 2 Pe 2; Jd).

4) “Lascívia” (gr. aselgeia), isto é, sensualidade. É a pessoa seguir suas próprias paixões e maus desejos a ponto de perder a vergonha e a decência (2Co 12.21).
Lascívia é promover ou participar daquilo que tende a produzir emoções impuras, qualquer coisa que possa fomentar sexo e desejos pecaminosos. é por isso que muitos prazeres mundanos devem ser evitados pelos cristãos - para que a lascívia não seja cometida.

5) “Idolatria” (gr. eidololatria), isto é, a adoração de espíritos, pessoas ou imagens (1 Co 10.14; Gl 5.20; Cl 3.5; 1 Pe 4.3), e também a confiança numa pessoa, instituição ou objeto como se tivesse autoridade igual ou maior que Deus e sua Palavra (Cl 3.5). A idolatria, em seu sentido mais amplo, pode incluir tais coisas como a adoração às possessões materiais.

6) “Feitiçarias” (gr. pharmakeia), isto é, espiritismo, magia negra, adoração de demônios e o uso de drogas e outros materiais, na prática da feitiçaria (Êx 7.11,22; 8.18; Ap 9.21; 18.23).


7) “Inimizades” (gr. echthra), isto é, intenções e ações fortemente hostis; antipatia e inimizade extremas. Isso reflete um caráter marcado pela hostilidade, pelo rancor, pela falta de amor. Amargo desgosto, malícia e má vontade contra alguém; tendência à irritação ou ira contra alguém.

8) “Porfias” (gr. eris), isto é, brigas, oposição, luta por superioridade (Rm 1.29; 1Co 1.11; 3.3). Aquele que gosta de porfias é contencioso, argumentativo e combativo. Vive sempre pronto a desafiar outras pessoas.

9) “Emulações” (gr. zelos), isto é, ressentimento, inveja amarga do sucesso dos outros (Rm 13.13; 1Co 3.3). Este tipo de pecado (obra da carne) reflete um espírito egocêntrico que despreza as realizações ou vitórias de outras pessoas.
Emulações diz respeito a um espírito de rivalidade desenfreada na religião, negócios, sociedade e outros tipos de relacionamentos.

10) “Iras” (gr. thumos), isto é, ira ou fúria explosiva que irrompe através de palavras e ações violentas (Cl 3.8).

11) “Pelejas” (gr. eritheia), isto é, ambição egoísta e a cobiça do poder (2Co 12.20; Fp 1.16,17). Contendas iradas; disputas por superioridade ou vantagem; discussões para igualar ou devolver de mesmo modo o mal sofrido por alguém.

12) “Dissensões” (gr. dichostasia), isto é, introduzir ensinos cismáticos na congregação sem qualquer respaldo na Palavra de Deus (Rm 16.17). Gerar contendas na religião, governo, casa ou qualquer outro lugar.
Isso não elimina formas legítimas de dissentimento. Antes, caracteriza-se por um espírito contencioso que vive ferindo o próximo, criando inimizades entre as pessoas.

13) “Heresias” (gr. hairesis), isto é, grupos divididos dentro da congregação, formando conluios egoístas que destroem a unidade da igreja (1Co 11.19). Envolve a escolha voluntária de opiniões que vão contra a verdade estabelecida. Inclui mais do que os erros teológicos, pois também pode referir-se a erros de atitude ou de comportamento.

14) “Invejas” (gr. pthonos), isto é, antipatia ressentida contra outra pessoa que possui algo que não temos e queremos. Pode incluir a má vontade para com aqueles que desfrutam de certos benefícios. Ciúme das bênçãos de outro. 

15) “Homicídios” (gr. phonos), isto é, matar o próximo por perversidade. A tradução do termo phonos na Bíblia de Almeida está embutida na tradução de methe, a seguir, por tratar-se de práticas conexas.

16) “Bebedices” (gr. methe), isto é, descontrole das faculdades físicas e mentais por meio de bebida embriagante.

17) “Glutonarias” (gr. komos), isto é, diversões, festas com comida e bebida de modo extravagante e desenfreado, envolvendo drogas, sexo e coisas semelhantes. Festividades lascivas e barulhentas, com músicas obscenas e outras atividades pecaminosas.

Conclusão
As palavras finais de Paulo sobre as obras da carne são severas e enérgicas: quem se diz crente em Jesus e participa dessas atividades iníquas exclui-se do reino de Deus, isto é, não terá salvação (Gl 5.21; 1Co 6.9).
Em contraposição às obras da carne, Paulo mostra no que consiste o fruto do Espírito: “Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra estas coisas não há lei (Gl 5.22,23)”.

Referencias Bibliográficas
- RC Sproul, O ministério do Espírito Santo
- Bíblia de Estudo Pentecostal, CPAD
- ACF, Almeida Corrigida Fiel

- Bíblia e Estudo Dake, CPAD/ATOS


Blog: Subsídios ebd
A ferramenta de Pesquisas e Estudos dos Professores e Alunos da Palavra de Deus" (www.sub-ebd.blogspot.com). 

 
Top