FECHAR
Clique e acesse
 

Antes de iniciarmos está lição, vamos lê alguns textos Bíblicos que nos falam sobre o Batismo nas Águas.

Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo (Mateus 28.19).
De sorte que foram batizados os que de bom grado receberam a sua palavra; e naquele dia agregaram-se quase três mil almas (Atos 2.41).

Através desses textos acima citados, podemos concluir sem erros que o batismo nas águas é uma ordenança de Jesus para sua igreja. E é através do batismo que o cristão passa a fazer parte da igreja visível.

Jesus não só ordenou o batismo, mas também foi exemplo para nós ao ser batizado (Mateus 3.13-17).

I. O SIGNIFICADO DA PALAVRA BATISMO E SEU SIMBOLISMO.

A palavra batizar vem do grego “Bapto”. Este termo é a origem das palavras batizar e batismo e significa mergulhar, mergulhar em baixo e cobrir completamente com líquido.

O significado da palavra batizar deixa claro que o batismo deve ser por imersão (o ato de mergulhar na água o corpo todo de quem está sendo batizado).                                                                                               Encontramos outras passagens bíblicas que nos prova que o batismo não deve ser aquele no qual são jogadas algumas gotas de águas na cabeça da pessoa, e sim deve mergulhar todo o corpo do batizando.

Em Atos, Felipe e o batizando (o candidato) descem à água e saíram da água (At 8.38,39).

Em Mateus vemos Jesus saí da água (de dentro do Rio Jordão) após ter sido batizado (Mt 3.16). Vemos nesses exemplos que o batismo é por imersão.

1. O QUE O BATISMO SIMBOLIZA PARA NÓS

Para nós o batismo é uma ordem de Jesus que simboliza o sepultamento da velha vida e a ressurreição para uma vida nova com Cristo.

O batismo é uma das maiores demonstrações públicas de que cremos no evangelho e recebemos a Jesus Cristo com nosso Senhor e Salvador.

2. QUEM ESTÁ APTO A SER BATIZADO

Para alguém está pronto para ser batizado é preciso ter dado alguns passos.
Esses passos são:

1) Ter a capacidade de entender e aceitar a mensagem do evangelho.
Atos 2.37:
E, ouvindo eles isto, compungiram-se em seu coração, e perguntaram a Pedro e aos demais apóstolos: Que faremos, homens irmãos? (Vemos neste texto que o povo entendeu, então eles perguntam que deveria fazer para finalmente ser batizado).     
    
 E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo (At 2.37,38).

De sorte que foram batizados os que de bom grado receberam a sua palavra; e naquele dia agregaram-se quase três mil almas (At 2.41).

2) Ter se arrependido de seus pecados.

E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo (At 2.38).

3) Crê na mensagem do evangelho.
Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado.

 Mas, como cressem em Filipe, que lhes pregava acerca do reino de Deus, e do nome de Jesus Cristo, se batizavam, tanto homens como mulheres (At 8.12).

Observe que a pessoa está apta para se batizar logo depois dela ter crido (Mc 16.16).

Já que alguém para ser batizado precisa então ter a capacidade de entender, ter se arrependido, e tiver crido no evangelho, então não podemos batizar crianças, pois elas não podem fazer tais coisas!

A Bíblia é contra o rebatismo

O batismo em águas deve ser ministrado uma só vez. É nesse sentido que Paulo escreve aos Efésios: “[...] uma só fé; um só batismo” (Ef 4.5).

II. Os propósitos do batismo

O batismo, como ordenança tem os seguintes propósitos simbólicos:

1) Identificação com cristo. "para os crentes,... simboliza a identificação com Cristo. No batismo, o recém-convertido testifica que estava em Cristo, quando Cristo foi condenado pelo pecado, que foi sepultado com Ele e que ressuscitou para a nova vida nEle".

2) Morte para a velha vida. “O batismo indica que o crente morreu para o velho modo de viver e entrou na ‘ novidade da vida’, mediante a redenção em Cristo”.
O ato do batismo nas águas não leva a efeito essa identificação com Cristo, ' mas a pressupõe e a simboliza".

3) Identificação com a Igreja.
"O batismo nas águas também significa que os crentes se identificaram com o corpo de Cristo, a Igreja. Os crentes batizados são admitidos na comunidade da fé e, com sua atitude, testificam publicamente diante do mundo sua lealdade a Cristo, juntamente com o povo de Deus".

Desse modo, o batismo não salva, mas confirma a fé. É sinal legítimo, exterior, da obediência, da vida de quem já é salvo (Ver Gl 3.27; 1 Co 12.13). É um ato de fé genuína, que precisa ser acompanhada de obras de salvo, indispensáveis ao bom testemunho cristão (Ver Rm 2.6; Tg 2.14; Mt 5.16; Ef 2.10).

Deve ser um ato natural, em sequência à conversão. Entre os crentes, nos primórdios da Igreja, dificilmente se encontrava alguém que não houvesse sido batizado em águas, algumas vezes logo após a aceitação a Cristo (cf. At 8.37,38; 16.33; 18.8).
Aliás, é interessante que se busque a razão pela qual um crente, com muitos anos de convertido, não seja batizado em águas. Nada justifica tal situação, a não ser que um impedimento de ordem espiritual, moral ou legal subsista. Neste caso, a pessoa precisa de orientação e ajuda na busca da solução de seu problema.
Em algumas igrejas, as pessoas só podem assumir cargos ou funções eclesiásticas se forem "membros do Corpo de Cristo", condição que se completa, na comunidade cristã, após o batismo em águas.

III. A fórmula do batismo

1. Definição de fórmula.
O termo fórmula significa Preceito estabelecido para regular qualquer ato.

“Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo (Mateus 28.19)”.

Foi o próprio Jesus quem disse que o batismo deveria ser feito em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Sendo assim não podemos inventar outra fórmula.

A fórmula. “[...] batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo” (Mt 28.19). Há quem confunda a declaração de Pedro em Atos 2.38 com a fórmula citada em Mateus 28.19. As palavras proferidas por Pedro não representam uma fórmula batismal, e sim uma declaração de que as pessoas que reconheciam Jesus como Senhor e Cristo recebiam batismo.
A Didaquê, um documento escrito aproximadamente no ano 100 d.C., fala do batismo cristão celebrado em nome do Senhor Jesus Cristo. Mas o mesmo documento, ao descrever o rito detalhadamente, usa a fórmula trinitária (em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo).

Por ser essa a determinação de Jesus, os que nele creem e o recebem como Senhor jamais deveria mudar a fórmula por Ele estabelecida.

2. Registros de batismos em “nome de Jesus”

Os registros de batismos em “nome de Jesus” estão em Atos 8.16; 10.48; 19.5; 1 Co 6.11.

Apesar disso, não se pode concluir que TODOS os batismos – milhares – na igreja primitiva seguiram a mesma forma.

Esses batismos divergiram do recomendado pelo Senhor Jesus apenas na forma, não na essência. Daí porque não houve necessidade de novo batismo. Não podemos dizer que a igreja primitiva cometeu o pecado da desobediência. O Pai, o Filho e o Espírito Santo são uma unidade composta.                    
“Alguns argumentam que o batismo tem que ser feito só em nome de Jesus, mas afirmar isso acerca da fórmula batismal é uma prova de falta de conhecimento Bíblico e teológico”.

Quem pensa assim criou uma fórmula que não existe modelo nas Escrituras. A menção do batismo em nome de Jesus (Atos 2:28; 8:16; 10:48 e 19:5) encontra-se em passagens que não tratam da fórmula batismal, e, sim, de atos ou eventos feito em nome de Jesus, pois tudo o que é feito em nossas vidas é em nome de Jesus.

Veja o que diz o apóstolo Paulo em Colossenses 3:17: "E tudo quanto fizerdes por palavras ou por obras, fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai".
O cristão quando se reúne, se reúne em nome de Jesus; Quando louva a Deus com cânticos, louva em nome de Jesus; Quando apresentamos uma criança, apresentamos em nome de Jesus; ... e quando realizamos um batismo, realizamos em nome de Jesus, mas de acordo com a fórmula dada por Cristo: "Em nome do Pai, Filho e Espírito Santo" (Mt. 28:19).

3. Defensores históricos do batismo em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santos

1) No ano de 150 aproximadamente S. Justino, mártir afirma em sua apologia que os candidatos do batismo recebem a lavagem da água no nome do Pai e Senhor do Universo e no de nosso Salvador Jesus Cristo e no do Espírito Santo.

2) Tertuliano( 155-220), afirma: A lei do batismo tem sido imposta e a forma prescrita: Ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. S.

3) Cipriano, mártir e bispo de Cartago (200-258) não aceita a fórmula usada só em nome de Jesus Cristo, afirmando que a nomeação das três pessoas foi um mandato do Senhor. S.


Os evangélicos em geral aceitam apenas dois ritos sagrados, ordenanças, por ser uma ordenança especial deixados por Cristo, que são o batismo (cf. Mc 16.16) e a Ceia do Senhor (Lc 22.17-21; 1 Co 11. 24,25), Esses ritos são expressões representativas da obediência dos cristãos à vontade de Deus.
 
Top