Anuncios

FECHAR
Clique e acesse
 

Classe: Adolescentes
TEXTO BÍBLICO
Gêneses 3. 1-19
DESTAQUE
"Todos pecaram e estão afastados da presença gloriosa de Deus." (Rm 3.23)

LEITURA DEVOCIONAL



SEG................................................................Rm 1.18-32
TER................................................................Gn 3.6-7
QUA................................................................Gn 4.8-16
QUI................................................................Rm 6.12-15
SEX.............................................................Rm Rm 8.20-25 SÁB..............................................................M c 12.30-31
DOM.............................................................Mt 25.31-40 

Objetivos
- Conceituar o Pecado;
- Descrever a consequência, do Pecado para a humanidade;
- Afirmar quão grave é o problema do Pecado.
Material Didático
Internet, revistas especializadas e lousa.
Quebrando a Rotina
Caro professor, uma das melhores maneiras de trabalhar o tema do • Pecado, com o adolescente, é destacar um fato corriqueiro da sua vida. Nada melhor do que falar do Bullying, um tema atual e que os adolescentes, direta ou indiretamente, vivenciam ou vivenciaram em diversas esferas da vida. Bullying não é coisa só da escola, pois, também, acontece na família-e na igreja local. Onde há adolescentes ' reunidos, existe o risco da ocorrência desse mal. Por isso, pesquise o tema nos sites especializados, nas revistas específicas e, após desenvolver o conteúdo da presente lição, faça um momento de reflexão' entre os seus alunos.
Você, pode fazer uma roda de discussão. É muito importante dar oportunidade para um adolescente relatar uma experiência pessoal em relação ao Bullying, desde que ele/ela sinta-se à vontade para isso. Certamente, muitos adolescentes se identificarão com o relato. Em seguida, explique à classe que o, Bullying é pecado porque afronta a Deus e ao nosso próximo.
SAIBA MAIS

O Pecado é o grande problema da humanidade. Alguma coisa deu muito errada com o projeto da humanidade! Esta coisa errada não foi culpa de Deus, mas do próprio ' ser humano. Essa coisa errada tem ganhado nomes distintos e sinónimos variados: o mal, o sofrimento, o rancor, a soberba, a arrogância, etc. A Bíblia chama isso de Pecado!
A partir dele, a humanidade se afundou na lama das vontades egoísticas, mesquinhas e perversas, já se perguntou sobre o que o homem é capaz de fazer para conquistar o que deseja? Professor, o Pecado também é realidade na vida de muitos adolescentes que frequentam a igreja local. É preciso que eles desenvolvam um entendimento bíblico a respeito de tão grave mal que insiste em rodear os nossos pequenos jovens. E preciso afirmar, convictamente, que o nosso Deus não suporta o Pecado. E não o suporta por causa do amor que Ele tem por nós. Geralmente, quando pecamos, agimos contra alguém. Em primeiro lugar, contra Deus e, depois, contra o próximo. E esta não é a vontade de Deus para nossa vida! E preciso ensinar a doutrina do Pecado aos adolescentes a fim de que eles tomem uma postura firme contra esse tão grave mal. Este é o tema da nossa lição.

A Bíblia narra a história de Adão e Eva, o primeiro casal do mundo, num Paraíso chamado Éden. Certo dia eles passeavam tranquilamente pelo belo jardim. Contemplando a beleza das plantas, das frutas, do verde das árvores, dos passarinhos pousando nas flores, do canto das aves, do rastejar dos répteis, do nado dos animais aquáticos, etc. Desfrutando da beleza inigualável da criação divina, o casal caminhava feliz pelo jardim.
Eva continuou contemplando a beleza natural e a estupenda Criação de Deus; até que de repente ela escutou uma pergunta:

- E verdade que Deus mandou que vocês não comessem os frutos de nenhuma árvore do jardim? —a nossa mãe do passado respondeu: - Podemos comer os frutos de qualquer árvore, menos o fruto da árvore que fica no meio do jardim. Deus nos disse que não
devemos comer desse fruto, nem tocar nele. Se fizermos isso, morreremos.
— Vocês não morrerão coisa nenhuma! — respondeu a antiga serpente, o Diabo. Esta ainda emendou — Deus disse isso porque sabe que, quando vocês comerem o fruto dessa árvore, os seus olhos se abrirão e vocês serão como Deus; conhecerão o bem e o mal.

A mulher encantou-se com a árvore do conhecimento do bem e do mal mais do que quaisquer outras e desejou "o verdadeiro entendimento da vida", isto é, ser igualzinha a Deus, discernindo o bem do mal. Em seguida apanhou o fruto, mordeu com desejo, comeu e deu ao seu marido, Adão. Este o mordeu e o comeu. Assim ambos consumaram o Pecado Original. O primeiro pecado da humanidade.
 
A CONSEQUÊNCIA DO PECADO
Quando falamos sobre "Pecado" queremos dizer "errar o alvo proposto por Deus". Ou seja, escolher o prazer do próprio "eu" em lugar de buscar o objetivo proposto pelo Criador na constituição da raça humana: Glorificar a Deus e buscar a sua justiça. Então todos os tipos de maldades, perversidades e sofrimentos tomaram conta do mundo em que vivemos (Rm 1.18-32).

A Bíblia relata que, após Adão e Eva desobedecerem a Deus, o primeiro homicídio entrou no mundo. Isto é, um irmão matou outro irmão — Caim e Abel (Gn 4.8-16). O que presenciamos de brigas de irmãos ou entre quaisquer outras pessoas da família na atualidade teve início no tempo dos nossos pais, Adão e Eva. O coração das pessoas ficou sem rédeas, pois elas começaram a fazer o que bem entendiam.

Hoje, olhamos ao nosso redor e enxergamos o aumento da violência em nosso país. Você sabia que o número de homicídios entre os jovens é enorme no Brasil? De acordo com uma pesquisa do Unicef (Fundo das Nações Unidas da Infância), realizada em 2012, foram registradas 17 mortes por 100 mil habitantes no relatório. Estamos falando de aproximadamente 15 mil jovens, de até 19 anos de idade, morrendo a cada ano. Este número deixa o Brasil em sexto lugar do mundo onde morrem mais jovens por homicídios. Ficando atrás apenas de El Salvador (27 por 100 mil), Guatemala (22), Venezuela (20), Haiti (19) e Lesoto (17).
A violência sexual entre crianças e adolescentes da mesma forma assola o mundo e, especificamente, a nossa nação. O suicídio também é uma questão grave. Não é baixa a taxa de suicídios entre os adolescentes no mundo e aqui no Brasil. Uma vez constatado o domínio do pecado no mundo, nós precisamos ter o compromisso de conservar
/
a vida. Esta pertence a Deus. E Ele quem a dá e a tira. Não podemos participar de atos de violência e perigo contra a vida.
Ainda hoje desfrutamos das belezas da natureza tais como dos animais, das águas dos rios e dos mares, do ar puro que respiramos, das montanhas, da biodiversidade, etc. Mas a Bíblia diz que, pela sujeição ao Homem, a Criação também sofre: "Pois sabemos que até agora o Universo todo geme e sofre como uma mulher que está em trabalho de parto" (Rm 8.22). Não queira imaginar a dor de uma mulher ao entrar em trabalho de parto. Sua mãe a sabe bem.

Semelhantemente, a Terra sofre por causa da ação do homem. Na época dos seus pais, os rios não eram poluídos como hoje. Certamente, eles tomaram banho em riachos e cachoeiras que hoje você não pode nem se aproximar. Cuidar do planeta é como zelar pela casa de Deus. Esta casa, o planeta Terra, foi criada por Ele para mim, para você e os nossos filhos. Como entregaremos a Terra para a próxima geração? E bem verdade que um dia o nosso Senhor voltará para restaurar todas as coisas (Rm 8.21-25), mas até lá, como discípulos de Jesus, devemos cuidar da Terra dos nossos dias.

AUXÍLIO TEOLÓGICO
O pecado, por sua própria natureza, é destrutivo. [...]
O estudo das consequências do pecado deve considerara culpa e o castigo. Há vários tipos de culpa (heb. asham, Gn 26.10; gr. enochos, Tg 2.10).
A culpa individual ou pessoal pode ser distinguida da comunitária, que pesa sobre as sociedades. A culpa objetiva refere-se à transgressão real, quer posta em prática pelo culpado, quer não. A culpa subjetiva refere-se à sensação de culpa numa pessoa, que pode ser sincera e levarão arrependimento (SI 51; At 2.40-47; Jo 16.7-11). Pode, também, ser insincera (com a aparência externa de sinceridade), mas ou desconhece a realidade do pecado (e só corresponde quando apanhada em flagrante e exposta à vergonha e castigada, etc.) ou evidencia uma mera mudança temporária e externa, sem uma reorientação real, duradoura e interna (por exemplo, Faraó). A culpa subjetiva pode ser puramente psicológica na sua origem e provocar muitas aflições sem, porém, fundamentar-se em qualquer pecado real (1Jo 3.19,20).
A penalidade, ou castigo, é o resultado justo do pecado, infligido por uma autoridade aos pecadores e fundamentado na culpa destes. O castigo natural refere-se ao mal natural (indiretamente da parte de Deus) incorrido por atos pecaminosos (como a doença venérea provocada pelos pecados sexuais e a deterioração física e mental provocada pelo abuso de substâncias). O castigo positivo é infligido sobrenatural e diretamente por Deus.
Os resultados do pecado são muitos e complexos. Podem ser considerados em termos de quem e o que é afetado por ele (Teologia Sistemática: Uma perspectiva Pentecostal, CPAD, 2007, pp.294-95).

O pecado é um grande problema
O problema do pecado está sobre "o que Deus quer que eu faça?" Aqui, o importante é realizarmos a vontade de Deus. O pecado não pode ser vencido apenas pela vontade humana de vencê-lo. A Bíblia o apresenta para nós como um senhor que domina a vida da pessoa (Rm 6.12-14). Quem não conhece a fé pela graça de Deus em Cristo Jesus, está escravizado por muito tempo pelo poder do pecado. Este poder só pode ser quebrado quando a salvação pela graça de Deus for operada na vida do pecador. £ quem convence o pecador desta necessidade é o Espírito Santo, como vimos na lição anterior.
Infelizmente, muitas são as pessoas que não se deram conta da gravidade do pecado. De fato, é um tema incómodo, pois nos mostra quem é verdadeiramente o ser humano longe de Deus. Somente pela fé e reconhecendo que somos pecadores e de que precisamos de um Salvador é que o pecado deixa de ser realidade na vida do ser humano.
Retomando a nossa "Troca de Ideia", diga não às atitudes contrárias a vontade de Deus. Builying é pecado! Machuca o coração do próximo. Não fomos chamados para fazer o mal a ninguém. Leia em sua Bíblia o que Jesus Cristo ensinou em Marcos 12.30,31. Se quisermos ser tratados com respeito e cordialidade, devemos fazê-lo primeiro. O tempo é muito precioso para o desper-
diçarmos com coisas que não glorificam a Deus. Saiba que quando tratamos bem uma pessoa é a Jesus que tratamos (Mt 25.31-40). Quando oferecemos o ombro amigo para uma pessoa que precisa é a Jesus que oferecemos. O Senhor Jesus pode ser encontrado na vida de um necessitado ou na de um colega que precisa de um suporte, uma força para seguir em frente.

AUXILIO TEOLÓGICO
O Fato do Pecado
A palavra 'pecado' é escrita em negrito nas páginas da Bíblia. Apenas quatro capítulos são uma exceção desse mal. De acordo com Génesis 1—2, o pecado não era uma parte da história humana original. Ela também não é encontrada em Apocalipse 21—22. Há, consequentemente, uma breve pré-história do pecado (Gn 1—2) e uma pós-história do pecado (Ap 21-22). O restante da Bíblia (Gn 3—Ap 20) é um registro do pecado humano e da divina intervenção, preparação, realização e efetivação da salvação.
A Bíblia não fala claramente sobre a origem do pecado como tal. Mas não deixa dúvidas de que Satanás é o agente sobrenatural pelo qual o pecado e o mal penetram na criação de Deus, e o homem está incluído. Porém, a Bíblia não se equivoca quanto a certos aspectos do pecado em relação à humanidade:
O homem é um ser único.
O homem é um ser peculiar, separado de qualquer outra criação, uma criatura feita à imagem de Deus, uma personalidade inteligente, volitiva e emocional, perfeitamente ligada a Deus e dotada de habilidades e recursos que desafiam nossa atual compreensão, definição e realização.
O homem foi criado imaculado e designado divinamente para um propósito, uma missão e um destino.
Assim é o homem de acordo com Génesis 1—2. A realização deste ideal é relatada ou prevista em Apocalipse 21—22" (Teologia Bíblica de Missões, CPAD, 2013, p.20).

Recapitulando
Na aula desta semana vimos que o pecado nasceu no Paraíso onde habitavam os nossos primeiros pais, Adão e Eva. Aprendemos que o pecado significa "errar o alvo proposto por Deus", sair do plano diretivo que o Senhor traçou para a humanidade. Vimos que o pecado de Adão e £va foi a porta de acesso para a violência, o sofrimento e o caos na Criação, trazendo profundas consequências para os seres humanos. Compreendemos que, para além do caos que o pecado causou à sociedade, acolher o pecador ainda é a tarefa fundamental da Igreja de Cristo. À semelhança de Jesus de Nazaré, o Corpo de Cristo precisa ir ao encontro dos enfermos de alma; sem força para caminhar. Por isso, somos convidados por Jesus a estender a mão, ajudar e acolher as pessoas que demonstram o interesse de buscar o Salvador. Pode ser um amigo, colega, irmão de sangue, enfim. Pode ser qualquer pessoa.

Refletindo
1. O que a história bíblica de Adão e Eva fala com respeito à sua vida?
Resposta livre. A ideia é que o aluno sinta-se à vontade de expressar o que ele sente ao ler o relato do pecado em Génesis. E o que tem a ver com a sua vida. Aqui, é importante que o professor domine o assunto para fechar as devidas arestas.
2. Pecado é "errar o alvo proposto por Deus". Explique esta frase.
O aluno deverá expressar o que significa errar o alvo. É interessante que o professor peça para eles citarem exemplos do cotidiano, na escola ou nos passeios, de ações que violam o alvo de Deus para o ser humano.
3. Você pode vencer o pecado apenas de acordo com a sua vontade humana?
Deve ficar bem claro para o aluno que, somente através da graça de Deus e da cruz de Cristo, se torna possível vencermos o pecado.


Revista de Adolescentes - Professor 1º Tr. 2017 - CPAD/Reverberação: www.sub-ebd.blogspot.com
 
Top