FECHAR
Clique e acesse
 

Este é um subsídio para a presente lição da classe de Adultos. Para a continuação da leitura de todo este subsídio, acesse aqui.
Compreenderemos que o fruto do Espírito tem seus propósitos na vida cristã e, os frutos do cristão têm seus propósitos diante de Deus. O fruto do Espírito pode ser classificado em três grupos:
1) Os aspectos do fruto do Espírito que tratam do nosso relacionamento com Deus: Amor [ver subsídio 12], paz [ver subsídio 5] e alegria [ver subsídio 4].
2) Os aspectos do fruto do Espírito que tratam do nosso relacionamento com o próximo:
Longanimidade [ver subsídio 6], benignidade [ver subsídio 7] e bondade [ver subsídio 8] (Gl 5.22).
3) Os que tratam de nosso relacionamento com nós mesmos:
Fidelidade [ver subsídio 9], mansidão [ver subsídio 10] e temperança [ver subsídio 11].
A natureza do fruto do Espírito: “fruto” está no singular, provavelmente por causa das qualidades morais alistadas aqui, e que se espera que o Espírito Santo implante no crente, como se tudo fosse uma única notável virtude, implantada de uma vez só. Todos os seus aspectos são apenas partes integrantes de um único desenvolvimento espiritual. Perfazem o “fruto do Espírito”, por serem encarados como produção sua, como procedentes de sua pessoa, como algo divinamente produzido, e não apenas como qualidades morais.

I. O CRENTE PRODUZ FRUTO DIANTE DE DEUS, ATRAVÉS DO FRUTO DO ESPÍRITO SANTO
O fruto do Espírito (Gálatas 5), não deve ser confundido como o fruto produzido pelo crente. Como seguidores de Cristo que somos, precisamos do “fruto do Espírito” para que a nossa vida cristã seja frutífera diante de Deus. A final de contas par tal é que fomos chamados por Cristo (João 15.5,8, 16).
Vamos entender a cerca do fruto do Espírito e sobre o fruto produzido pelo servo de Deus. Sendo assim, começamos através de duas perguntas. O que é o fruto do Espírito? O que são os frutos, os quais devem ser produzidos pelo seguidor de Jesus?


1. O que é o fruto do Espírito?
“O fruto do Espírito é um conjunto de qualidades que o Espírito de Deus produz na vida do cristão, para que a sua vida sirva de glorificação a Deus. O “fruto é uma obra divina na vida do cristão, sendo ele gerado pelo Espírito em nós (Pr. Abiezer Apolinário)”.
O fruto do Espírito (e não ‘os’ frutos) apresentado em gálatas 5 é constituído de nove aspectos. Os quais podem muito bem ser ilustrados através de uma laranja contendo nove gomos.  É por isto que sempre dizemos “o fruto do Espírito” e não os frutos (no plural).
Através do fruto do Espírito Santo, o crente é capacitado a produzir “frutos (no plural)” diante de Deus.

2. O que são os frutos, os quais devem ser produzidos pelo seguidor de Jesus?
Antes de vermos uma breve lista de frutos cristãos, lembremos que o “termo fruto” na bíblia, é usado frequentemente de forma simbólica. Podendo significa para nós, às consequências das nossas ações e motivações.  O termo grego para fruto é karpós (palavra grega que ocorre por sessenta e quatro vezes no Novo Testamento) o qual pode significar efeito, resultado.
Partindo deste princípio, podemos então chamar de fruto cristão a seguinte lista (de forma resumida).
1) O fruto de quem evangeliza é ganhar almas para o Reino de Deus;
2) O fruto de quem obedece aos ensinamentos da Palavra de Deus e anda em vigilância, oração e jejuns, poder ser uma vida de comunhão como Deus;
3) O fruto de quem adora a Deus em espírito e em verdade, poder ser a aceitação de sua adoração por Deus;
4) O fruto de quem é luz do mundo e sal da terra (Mt 5.14,15), pode ser um viver irrepreensível diante de Deus e uma vida de bons testemunhos para como os homens.
5) O fruto de quem é fiel ao Senhor até a morte, pode ser a coroa da Vida (Ap 2.10).
6) Os frutos de quem esvazia de si e se enche do Espírito Santo, poder ser curas para os enfermos e libertações para os oprimidos (Mc 16.17,18).
A bíblia também se refere ao fruto da luz (Ef 5.9) e o fruto dos lábios (Hb 13.15). Em suma, os frutos cristãos são as consequências de suas ações e motivações realizadas por meio do corpo. Veja mais sobre os ‘frutos’ cristãos no subsídio 13.

3. Promessas para quem produz frutos para o Senhor.
Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor (1Co 16.58)”.
Porque Deus não é injusto para se esquecer da vossa obra, e do trabalho do amor que para com o seu nome mostrastes, enquanto servistes aos santos; e ainda servis (Hb 6.10)”.

PROPÓSITOS DE NOSSOS FRUTOS X PROPÓSITOS DO FRUTO DO ESPÍRITO NA VIDA DO CRENTE

Clique e acesse

1. PROPÓSITOS DE NOSSOS FRUTOS – FRUTOS CRISTÃOS.
Podemos resumir o propósito dos frutos cristãos nos seguintes pontos.
a) O propósito dos frutos é glorificar ao Pai.
"Nisto é glorificado meu Pai; que deis muito fruto [...] "(João 15.8).

b) Identificar se somos verdadeiros ou falsos discípulos de Jesus.
“Por seus frutos os conhecereis. Porventura colhem-se uvas dos espinheiros, ou figos dos abrolhos? Portanto, pelos seus frutos os conhecereis (Mateus 7.16,20)”.
“Nisto é glorificado meu Pai, que deis muito fruto; e assim sereis meus discípulos (João 15.8)”.

2. PROPÓSITOS DO FRUTO DO ESPÍRITO NA VIDA DO CRENTE.

a) O propósito do fruto do Espírito (Gl 5.22) é não deixar o servo de Deus cumprir a concupiscência da carne (Gl 5.16).
b) É capacitar o cristão para não ficar fora do Reino de Deus.
Isto por que quem não tem o fruto do Espírito, é dominado pelas obras da carne e, quem pratica tais obras, ficará de fora do Reino de Deus (Gl 21b).
c) Demonstrar que andamos em Espírito (Gl 5.16).
Andar significa “viver”, e enfatiza o contato constante com o Espírito Santo e a sua orientação para as decisões e atividades diárias. O verbo grego traduzido por andai (peripateo) é termo comum no Novo Testamento. Nos Evangelhos Sinóticos é usado exclusivamente em sentido literal; no Evangelho de João, Apocalipse e Atos tem geralmente o significado literal. Nos escritos de Paulo sempre é usado em sentido figurado, significando “viver” ou “portar-se”, “conduzir-se”.
Os desejos da carne não serão satisfeitos se o crente andar pelo Espírito, porque a vida pelo Espírito é totalmente oposta ao modo de vida pela carne. Os desejos da carne não serão mais satisfeitos se o crente andar pelo Espírito, porque tais desejos representam dois modos de vida contrastantes: São totalmente antitéticos.
Viver “de acordo com o Espírito” ou “no Espírito” deveria ser uma ação diária e contínua dos cristãos. Ele está sempre presente, mas nós precisamos estar em contato com Ele e permanecer abertos à sua orientação e correção.
d) O fruto do Espírito revela o seu poder dentro dos seguidores de Jesus, e os ajuda a serem mais parecidos com Cristo na sua vida cotidiana.
Como é o Espírito Santo quem dá a nova vida, os crentes devem andar também no Espírito Santo, em todos os aspectos das suas vidas. Sem a obra do Espírito Santo, uma pessoa não consegue agradar a Deus. A menos que busquemos ativamente o contato com o Espírito Santo e obedeçamos à sua orientação, nós seremos incapazes de resistir às paixões e aos desejos da nossa carne.
Comentarista de Subsídios EBD: Ev. Jair Alves

A continuação deste artigo você encontra em E-book Subsídios EBD – Vol. 6 Acesse AQUI
 
Top