Classe: Adolescentes/1°trimestre de 2017
TEXTO BÍBLICO
Atos 2.1-13
DESTAQUE
"Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, de acordo com o poder que o Espírito dava a cada pessoa." (At 2.4)
 VEJA TAMBÉM

LEITURA DEVOCIONAL
SEG...............................................................At 1.5; 2.4,39
TER................................................................At 8.14-19
QUA.................................................................At 9.17,18 QUI.................................................................At 19.1-7
SEX.................................................................At 2.42 SÁB................................................................Gl 5.22,23
DOM...............................................................Ef 5.18-21

Objetivos
Conceituar o Batismo no Espírito Santo;
Entender o Batismo no Espírito Santo;
Estimular os adolescentes a que aspirem o Batismo no Espírito Santo.
MATERIAL DIDÁTICO


Livros, sites e lousa
Quebrando a Rotina
Caro professor, pesquise em livros de História da igreja, o século XIX. Este rico período da historia eclesiástica demonstra o surgimento de grandes avivamentos espirituais. Nomes como o de John Wesley, Jonathan Edwards, e muitos outros, marcaram este maravilhoso período da nossa história. Pesquise também as mudanças sociais ocorridas, por exemplo, na Inglaterra do século XVIII e XIX, por influência desses movimentos de grandes despertamentos espirituais, tais como: o fim da escravidão na Inglaterra e, como consequência, no restante do Ocidente; o fim da ditadura na Roménia a partir de 1990, etc. Depois da pesquisa, organize as informações em slides, em cópias e na lousa; e, para concluir a aula, apresente os resultados, dessa pesquisa aos alunos, destacando a grande influência social que um avivamento espiritual pode trazer, não só à Igreja, mas igualmente, à nação.

Professor, o assunto desta semana é mais um daqueles que não pode ficar apenas na teoria. O Batismo no Espírito Santo é uma promessa de Deus para todos os crentes. Segundo a sua graça, e soberania, todo crente pode receber o Batismo no Espírito. Por isso, os nossos adolescentes devem sair estimulados desta aula a pedirem a segunda bênção para suas vidas espirituais. A primeira foi a salvação operada em nós, pela graça de Deus; a segunda, uma experiência profunda de "mergulhar no oceano do Espírito".

É preciso um cuidado quanto ao Batismo no Espírito Santo! Não se pode forçar a barra para que os adolescentes "recebam o Batismo". Temos de entender que esta bênção vem de Deus e não da vontade humana. Por isso, devemos estimular aos adolescentes a buscarem ao Senhor em oração e jejum. Bem como estudar e amar a Palavra de Deus. Buscar a presença do Pai é o melhor "método" para se alcançar o Batismo no Espírito Santo. A Palavra de Deus diz que essa promessa está disponível para todos os que crerem.

O Batismo no Espírito Santo, antes de tudo, é uma promessa de Deus para todos os povos: homens, mulheres, crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos. Uma promessa que abarca "todos aqueles que o Senhor, nosso Deus, chamar" (At 2.39). Não estando limitada a tempos e denominações, mas a corações sinceros e quebrantados, desejosos em mergulhar nas "Aguas do Espírito". O Batismo no Espírito é uma segunda e extraordinária experiência com Deus através do seu Filho Jesus Cristo — a primeira trata-se da salvação operada por meio de Jesus Cristo.

Uma experiência pessoal e de fé, o Batismo no Espírito Santo aparece nas Escrituras com outro nome: Enchimento: "Todos ficaram cheios do Espírito Santo" (At 2.4). O segundo capítulo de Atos dos Apóstolos revela que os crentes que receberam o Batismo no Espírito Santo eram lavados e remidos no Sangue do Cordeiro antes de o receberem. Isto é, eles tinham o Espírito Santo, mas não estavam mergulhados nEle (At 8.14-19; 9.17,18; 19.1-7).

Há muitos irmãos e irmãs, jovens e adolescentes sinceros que ainda não receberam o batismo no Espírito. Mas isto não significa que eles não tenham o Espírito Santo, apenas não desfrutam do direito de terem uma segunda experiência espiritual arrebatadora. Quem é batizado no Espírito Santo, sua vida espiritual não é a mesma. É uma experiência maravilhosa que nos transforma. Tomara, você viver isso no coração para valer!
 
AUXÍLIO DIDÁTICO
Professor, a partir dessa introdução, você pode começar a problematizar um fenómeno muito conhecido por seus alunos: Por que uns falam em línguas e outros não falam? Esse, talvez, seja o maior entrave para o adolescente sentir-se à vontade para pedir a Deus essa segunda bênção espiritual. Eles, também, podem iniciar uma competição entre si, pois "se o colega fala em línguas, por que, também, o outro não pode falar?" Não perca a oportunidade de explicar à sua classe que o Batismo no Espírito Santo não é por mérito pessoal e que o ser humano não tem qualquer controle sobre essa bênção, pois trata-se de uma obra exclusiva de Deus. Ele a concede segundo a sua vontade!

O propósito do Batismo no Espírito Santo
Em primeiro lugar, o Batismo no Espírito Santo não foi nos dado para que o nosso ego crescesse. Não recebemos esta bênção para mostrar aos outros que somos mais espirituais ou mais corajosos. Não! As coisas de Deus são feitas por amor, sem esperar nada em troca, em simplicidade.

Em segundo lugar, não somos batizados com o Espírito Santo para sermos mais santos que os outros. Pois uma pessoa pode ser regenerada e santa, e não receber o Batismo no Espírito. Não podemos mensurara porquê de alguns receberem o batismo e outros não. Este Dom do Espírito é obra da graça de Deus, e não do nosso merecimento. Jesus é o Batizador, Deus concede a bênção e o Espírito nos cobre do seu poder.

Quando estudamos o livro de Atos dos Apóstolos percebemos que a Igreja de Jerusalém, após receber o Espírito Santo, evangelizou os povos com ousadia e poder. Igualmente, os crentes perseveraram nos ensinos dos santos apóstolos, no amor cristão, partindo o pão juntos e fazendo muitas orações (At 2.42). Ou seja, quando a Igreja do Novo Testamento foi cheia do Espírito Santo, ela proclamava a Palavra tendo Jesus como o centro da sua mensagem. Vivia o amor autêntico, cuidando um dos outros e manifestando o fruto do Espírito Santo (Gl 5.22,23). Reunia os irmãos para comer o pão da Santa Ceia do Senhor e reafirmava que Jesus morreu, ressuscitou e um dia voltará. Uma Igreja que perseverava em oração. Orava pelas autoridades, uns pelos outros e para separar pessoas na obra missionária. Enfim, quando a igreja, e consequentemente, os adolescentes, são cheios do Espírito tais características se manifestam com frequência em suas vidas.

AUXÍLIO TEOLÓGICO
"Os pentecostais acreditam firmemente que o propósito primário do batismo no Espírito Santo é poder para o serviço. Leia Lucas 24.49 e Atos 1.8, onde o escritor sagrado registra as últimas instruções de Jesus aos seguidores: "Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas' (At 1.8). Os pentecostais creem que Ele se referia ao dia de Pentecostes, que estava porvir, quando os 120 seriam batizados no Espírito Santo. P. C. Nelson diz que os discípulos de Jesus receberam o Espírito Santo 'como revestimento de poder, para capacitá-los a dar testemunho eficaz das grandes verdades salvíficas do Evangelho'. Horton salienta que, desde o dia de Pentecostes, vemos o Espírito Santo ativo na vida da Igreja'.

Os pentecostais acreditam que esse mesmo batismo incomparável está à disposição dos crentes hoje, visando o mesmo propósito: revesti-los de poder para o serviço.
Por reconhecerem os pentecostais a necessidade essencial do batismo no Espírito Santo e a importância do seu propósito, às vezes enfatizam exageradamente as línguas dadas como evidência.

Os pentecostais mais instruídos, no entanto, reconhecem o perigo de semelhante exagero. Embora insistam numa experiência distintiva, evidenciada pelas línguas, persistem também na premissa de que o objetivo mais importante é a evidência continuada [...].

[...] O que importa é que a experiência inicial, evidenciada pelo falar em outras línguas, é apenas a abertura para outras dimensões da vida no Espírito. Essa experiência inicial e distintiva 'leva uma vida de serviço em que os dons do Espírito fornecem poder e sabedoria para a disseminação do Evangelho e o crescimento da Igreja'.

Concluindo, o propósito do batismo no Espírito Santo - a dimensão contínua da vida revestida pelo poder do Espírito-torna a experiência suficientemente importante para ser conhecida, compreendida e compartilhada. Não seja o falar em línguas o propósito ulterior ou a razão pela qual a experiência deve ser desejada, mas sim a necessidade do poder sobrenatural para testemunhar e servir. A necessidade ulterior é que cada membro do corpo de Cristo receba esse revestimento de poder a fim de que a Igreja possa operar na plena dimensão da vida no Espírito" (Teologia Sistemática: Uma Perspectiva Pentecostal, CPAD, 2007, pp.457-58).

Evidência física do Batismo no Espírito Santo
Olha o que diz o texto de Atos: "De repente, veio do céu um barulho que parecia o de um vento soprando muito forte e esse barulho encheu toda a casa onde estavam sentados. Então todos viram umas coisas parecidas com chamas, que se espalharam como línguas de fogo; e cada pessoa foi tocada por uma dessas línguas. Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, de acordo com o poder que o Espírito dava a cada pessoa" (2.2-4).
Três elementos marcam esta passagem bíblica: o barulho de um vento soprando muito forte; as línguas de fogo; todos cheios do Espírito Santo falaram em outras línguas.

A passagem ora lida, refere-se a mais grandiosa das experiências de poder do Espírito nas Escrituras Sagradas. Nunca mais se viu um acontecimento coletivo em outros lugares como o registrado em Atos dos Apóstolos. Em o Novo Testamento não vemos o barulho de um vento soprando muito forte e as línguas de fogo aparecendo quando outras pessoas são batizadas no Espírito Santo. Mas vemos as experiências de enchimento do Espírito com o posterior falar de línguas estranhas aparecerem abundantemente nas Escrituras (cf. At 8.14-19; 9.17,18; 19.1-7).
Nos Atos dos Apóstolos, toda vez que o texto menciona que uma pessoa foi cheia do Espírito Santo, imediatamente ela falava em línguas conforme o Espírito Santo concedia que falasse. E o Santo Espírito que nos concede a graça de f alar em línguas nunca antes aprendidas. Não é criação da nossa cabeça ou da nossa emoção. E o poder de Deus que toma a nossa mente e boca fazendo-a balbuciar uma língua que glorifica a Deus e anuncia as maravilhas do seu Reino.
Portanto, de acordo com as Escrituras Sagradas, quando alguém é batizado com o Espírito Santo a evidência imediata desse batismo é a língua estranha. Entretanto, outras evidências devem ser manifestadas ao longo da vida cristã: vida humilde, consagração a Deus, quebrantamento de espírito, mais amor para com o próximo e multiplicação de boas obras que glorifiquem a Deus e diminuam o Homem.

Eu quero receber...
"O que se pode fazer para recebermos o Batismo no Espírito Santo?" — uma pergunta inevitável. Não há uma "fórmula pronta" ou algum ritual para recebermos o Batismo no Espírito Santo. Podemos observar algumas características que marcaram os primeiros crentes do Novo Testamento antes de receberem a promessa do Pai. Os crentes daquela igreja criam na promessa em primeiro lugar. Desde João Batista, depois confirmada por Jesus Cristo, a igreja de Jerusalém aguardou a promessa em oração, vivendo a comunhão dos santos na simplicidade de vida. Quando de repente...

Não houve hora marcada. Ninguém agendou nada. Foi de repente que o Santo Espírito com poder e grande glória encheu o lugar onde os discípulos estavam reunidos. Ouviu-se o retumbar de um tempestuoso vento. Contemplaram-se línguas de fogo. E cada um que recebia o Espírito Santo falava em línguas conforme Ele concedia que falasse. Foi de repente... Portanto, esta promessa é para você. Proveniente, não do seu mérito, mas da graça e da bondade de Deus. Busque-a em oração. Então, de repente, Deus te visitará e o mergulhará no "oceano do Espírito".

E provável que sua mãe ou o seu pai sejam batizados no Espírito Santo. Peça para algum deles contar essa experiência. Quando foi? Onde e como aconteceu? Se não for possível fazer estas perguntas a um dos seus pais, faça-as a um crente experiente da sua igreja. Ficarás surpreso com tantas histórias maravilhosas a respeito do favor e do amor de Deus por nós, os seus filhos. Ame o nosso Senhor, busque o Batismo no Espírito Santo!

ATIVIDADE
Marque C para a reposta certa e E para a errada.
( E ) O Batismo no Espírito Santo foi prometido apenas para os adultos.
( C ) Outro nome dado pelas Escrituras ao Batismo no Espírito Santo é "Enchimento".
( E ) Quem não foi balizado no
Espírito Santo ainda não tem, em sua vida, o Santo Espírito.

AUXÍLIO TEOLÓGICO
[Celina Martins Albuquerque] foi uma das primeiras pessoas a crer no batismo no Espírito Santo ensinado na Igreja Batistade Belém por Gunnar Vingren e Daniel Berg. Passou a buscara promessa de Deus, vindo a recebê-la no dia 2 de junho de 1911.
Gunnar Vingren descreveu em seu diário: 'Durante aquela semana tivemos cultos de oração cada noite na casa de uma irmã, que tinha uma enfermidade incurável nos lábios e nós sentíamos tristeza, porque ela não podia assistir os cultos na igreja. O primeiro que fiz foi perguntar se ela cria que Jesus podia curá-la. Ela respondeu que sim. [...] Oramos por ela, e o Senhor Jesus a curou completamente. Nos cultos de oração, que se seguiram, ela começou a pedir e orar pelo batismo no Espírito Santo. Na quinta-feira, depois do culto, ela continuou orando em sua casa.

O seu nome era Celina Albuquerque. Ela continuou, pois, orando em sua casa juntamente com outra irmã. E a uma hora da madrugada esta irmã Celina começou a falar em novas línguas e continuou falando durante duas horas'.

'Durante sua longa existência sempre foi fiel ao Senhor e à fé que professava, vivendo de modo irrepreensível. Era uma testemunha fiel de Jesus. A quantos a visitavam, enquanto podia falar, ela dava o testemunho da salvação em Cristo'.
Mesmo nonagenária, Celina lia cotidianamente o seu Novo Testamento sem o auxílio de óculos. [...] O seu fervor espiritual não sofreu arrefecimento com o passar dos anos. Foi muito usada por Deus no desempenho dos dons espirituais a serviço do evangelismo pessoal (Dicionário do Movimento Pentecostal, CPAD, 2014, pp.7,8).

Recapitulando
Nesta lição estudamos sobre o Batismo no Espírito Santo como uma segunda bênção, uma experiência extraordinária na vida do crente. Vimos que, de acordo com as Escrituras e, particularmente, no livro de Atos dos Apóstolos, a evidência física imediata do Batismo no Espírito Santo na vida do crente é o falar em línguas. Que o seu propósito nada tem a ver com o crescimento do ego pessoal ou de uma ideia maior de santificação em relação à outra pessoa. Não! O Batismo no Espírito Santo é a graça de Deus para evangelizarmos o mundo com ousadia e servirmos a Igreja de Cristo com amor e boa vontade. Aprendemos também que não há uma fórmula mágica para se receber esta tão grande bênção. Devendo, portanto, os adolescentes crerem na promessa, rogando a Deus por essa tão grande bênção concedida a tantos quantos Ele chamar.


Refletindo
1. A promessa do Batismo no Espírito Santo é somente para os adultos?
Não. E para tantos quantos o Senhor chamar.
2. O Batismo no Espírito Santo foi dado por Deus para que o crente se julgue mais espiritual ou mais poderoso ou mais santo que o outro?
Não. O Batismo no Espírito Santo foi dado para que o crente sirva mais a igreja e o mundo.
3. O que é preciso fazer para receber o Batismo no Espírito Santo? Não há uma fórmula mágica para receber o Batismo no Espírito Santo. Precisamos crer na promessa do Batismo e aguardá-la em oração.


Revista de Adolescentes - Professor 1º Tr. 2017 - CPAD/Reverberação: www.sub-ebd.blogspot.com
 
Top