Anuncios

 

O uso das redes sociais para ajudar o estudo bíblico desenvolvido na ED está entre um dos exemplos de utilização espiritualmente edificante utilizando a internet.
Ao longo dos anos, a ED passou por várias transformações. No início a ED era um culto de ensino e doutrina.
Com o tempo, as classes foram criadas, separando as crianças, adolescentes e adultos.


A revista da ED acompanhou essa evolução. Hoje, a CPAD apresenta um rico material, com suas revistas de Escola Dominical destinadas a todas as idades.
Entretanto, muitas vezes o tempo disponível para abordar todo o assunto de uma Lição Bíblica não é suficiente. Cientes dessa limitação de tempo, os alunos muitas vezes ficam inibidos para interromperem o instrutor e perguntarem.

I. O USO DA INTERNET ASSOCIADO À ED
Esse problema pode ser resolvido com o uso da internet, por meio das redes sociais. O uso da internet, associado à ED deve ser mais um passo nessa evolução da ED.
1. Escola Dominical e as Redes Sociais
As redes sociais ajudam ao educador e ao aluno abordarem temas específicos que não puderam ser desenvolvidos durante a aula. Numa rede social, todo tipo de inibição desaparece e qualquer pergunta pode ser postada na rede, sob qualquer assunto.
O professor terá o tempo que precisar para responder, podendo consultar bibliografia, perguntar para outras pessoas e a resposta não precisa sair de improviso.
No caso do assunto ser complexo, o instrutor poderá apontar outras respostas existentes na própria internet e se o aluno não estiver satisfeito, o assunto poderá se estender até que todas as suas dúvidas sejam respondidas.
Havendo necessidade, o professor poderá utilizar as perguntas mais frequentes e reforçar o ensino na aula seguinte. Ou seja, com o tempo, a rede social ajudará o educador a melhorar a qualidade da sua exposição.
E muito importante que todas as respostas sejam dadas, pois o não conhecimento das escrituras induz ao erro (Mt 22.29).

Assim como Jesus, que era seguido por grandes multidões (Mt4.25), as personalidades do mundo moderno são seguidas não apenas no mundo real, mas também no mundo virtual.
Uma das redes sociais mais utilizadas para seguir pessoas é o Twitter,, Assim, pastores, teólogos, missionários, preletores, cantores e quaisquer personalidades do mundo evangélico poderão ser seguidos nessa rede social. Nessa rede social, é possível saber dos fatos mais importantes da vida da pessoa que está sendo seguida.
Por exemplo, se alguém se interessar pela vida e obra de um teólogo, é possível saber quando esse teólogo participará de um congresso próximo de sua localidade ficaria facilitado. Em outras palavras, seguir virtualmente ajuda a seguir fisicamente uma pessoa.
Algumas personalidades levam tão a sério o Twitter que possuem pessoas contratadas para atualizarem as informações sobre as suas vidas.

O Facebook é outra rede social que foi lançada em 2004, com adesão inicialmente restrita aos alunos da universidade de Harvard, mas depois essa adesão se estendeu a outras universidades, colégios e empresas.
Hoje, qualquer pessoa pode aderir ao Facebook, bastando para isso fazer um perfil, ou seja, preencher um cadastro no site do Facebook. Depois disso, é possível utilizar os diversos recursos do Facebook, adaptando-os para o contexto evangélico, como o Mural, por exemplo, que pode ser utilizado para avisos em geral, mas num contexto evangélico.
O Mural pode ser utilizado para apresentar pedidos de oração ou contar as bênçãos recebidas para os outros usuários do Facebook.

Existem diversas outras redes sociais e muitos dos seus recursos podem ser empregados no contexto evangélico e como ferramenta de auxílio à ED.
Entre os idosos, existem aqueles que são absolutamente tecnofóbicos, ou seja, possuem aversão da tecnologia moderna. Esses tendem a desistir antes mesmo de tentar aprender alguma coisa sobre informática. Mas, muitos dos que aprendem a ligar um computador, apertar algumas teclas e navegar na internet, costumam ser bem sucedidos na utilização das redes sociais.
O sucesso acontece pelo fato de muitos deles se livrarem do preconceito que sofrem no mundo real, onde as pessoas tendem cada vez mais a cultuar a beleza e perfeição física de seus corpos, rejeitando aqueles indivíduos que não se encaixam em seus padrões. Idosos muitas vezes são esquecidos até mesmo pelos seus próprios familiares e sentem-se solitários.

Numa rede social, idosos e jovens falam de Igual para igual. Isso significa que a rede social ajuda o idoso na melhoria da sua qualidade de vida. Além disso, trabalhar com o computador e interagir com outras pessoas numa rede social, estimula os seus neurônios, reduzindo a probabilidade da doença de Alzheimer, uma doença degenerativa.
Portanto, estimular o idoso a utilizar as redes sociais pode ser muito saudável e se esse estímulo puder ser associado às questões evangelísticas, será ainda melhor.
Os professores de ED podem orientar os alunos da que contenha idosos a conversarem entre si, alunos entre alunos e alunos com o professor. Estimulando os alunos a utilizarem as redes sociais e também os estimulando a pesquisarem e debaterem os assuntos estudados nas aulas da ED.

2. Sala de bate papo.
Se os alunos e professores preferirem conversar "online", ou seja, perguntando e obtendo respostas imediatamente após a pergunta, será necessário utilizar uma "sala de batepapo", que no mundo cibernético nada mais é do que uma pequena janela que se abre na tela do computador, onde as pessoas escrevem o que quiserem e leem o que outras pessoas estão escrevendo nessa mesma janela. 

A sensação é de que as pessoas estão conversando, mas ao invés de pronunciarem as palavras, elas as escrevem.
Outra possível utilização das redes sociais no meio evangélico são as listas de discussões sobre os mais diversos assuntos doutrinários que resultam das diferentes interpretações da Bíblia Sagrada. Esse é um campo infindável, onde muitos estabelecem ligações entre as redes sociais e páginas pessoais, onde textos mais estáticos são disponibilizados por todo o mundo, por meio da internet.

A rede. social também pode e deve ser utilizada como um instrumento para o evangelismo. A penetração e abrangência global da internet fazem com que ela alcance pessoas que não poderiam ser atingidas por nenhum outro meio de comunicação. Nunca foi tão fácil ir por todo o mundo e pregar o Evangelho a toda criatura (Mc 16.15).

É possível desenvolver um grande trabalho missionário pela internet sem a necessidade de se sair de casa, sentado numa cadeira. Muita gente vive em países onde as pessoas não conhecem a Cristo, ou vivem em países onde o cristianismo está envolvido com muita idolatria, paganismo, feitiçaria etc.

Muitas vezes o país até possui liberdade religiosa, mas o povo é dominantemente ateísta ou humanista e aqueles que querem buscar os ensinamentos de Deus, não encontram espaços em seus países. Essas pessoas podem ser evangelizadas remotamente sem muitos custos, mas é preciso que haja muito amor por essas almas, muita dedicação, conhecimento do idioma e da cultura daquele país.

Não devemos imaginar que apenas um cadastro numa rede social seja o suficiente para atrair a atenção de uma multidão de internautas. Produzir algo útil e atrativo dá trabalho e custa tempo e dinheiro.
O grande segredo do sucesso na internet é produzir algo que resplandeça em termos de conteúdo, como uma bela flor que nasça num pântano, pois a internet possui muito "lixo virtual" e a geração de textos sem um bom conteúdo irá apenas aumentar esse lixo.

A utilização das redes sociais para ajudar o aluno a tirar o melhor proveito da ED depende muito de um trabalho árduo de produção de conteúdo inspirado no texto bíblico, com a unção do Espírito Santo de Deus, acompanhado de muita disposição, disponibilidade, atenção, muito trabalho e oração.

Uma vez que esse conteúdo exista, a utilização da rede social é muito fácil e intuitiva.
 
Top